Table of Contents Table of Contents
Previous Page  88 / 92 Next Page
Information
Show Menu
Previous Page 88 / 92 Next Page
Page Background

88 INFRA

Outsourcing & Workplace

INFRAESTRUTURA & NOVOS PROJETOS

ANGOLA CABLES LANÇA PEDRA FUNDAMENTAL DE DATA CENTER

Com a presença de autoridades e

membros dos governos Estadual

e Municipal do Ceará, além do seu

CEO, António Nunes, a Angola Cables

lançou a pedra fundamental que

marca o início das obras de cons-

trução do seu Data Center, na Praia

do Futuro, em Fortaleza. Os serviços

preliminares à construção — que

incluem o início da fundação, limpeza,

drenagem e nivelamento do terreno,

terraplanagem, entre outros proces-

sos — já caminham a pleno vapor. A

previsão para o início de operação

será o primeiro trimestre de 2018.

Fruto da parceria entre a Angola Ca-

bles e a prefeitura de Fortaleza, o Data

Center tem como objetivo, tornar a ca-

pital cearense um dos principais polos

tecnológicos e de telecomunicações da

América Latina, desenvolvendo capa-

cidades para receber conectividade de

múltiplos operadores da região e inter-

nacionais. “A infraestrutura que esta-

mos criando em Fortaleza servirá como

base fundamental para o desenvolvi-

mento de uma economia digital, em

toda a região do Nordeste, a partir do

estado do Ceará. Via Fortaleza, o país

poderá fazer conexões internacionais

para o mundo todo, o que significa

dizer que a capital cearense será ponto

de referência em conectividade inter-

nacional para o Brasil”, explica Nunes.

Este será o segundo Data Center da

Angola Cables. A empresa já opera o

Angonap, localizado em Luanda e con-

siderado o principal ponto de tráfego

em Angola. “O Data Center que estamos

construindo utiliza uma área útil de

cerca de 9 mil m

2

na Praia do Futuro

e terá, quando totalmente finalizado,

cerca de 3 mil m

2

de área útil de TI. A

infraestrutura terá certificação do tipo

Tier III, para a sua qualidade de pres-

tação de serviço”, afirma o Executivo.

Os serviços que serão oferecidos pela

Angola Cables, por meio do seu Data

Center, são aqueles que o mercado

atualmente demanda. Para atender

serviços em que a Angola Cables

detenha insuficiente capacidade de

entrega, a empresa desenvolverá

parcerias locais e/ou internacionais,

com o intuito de suprir às necessi-

dades dos seus clientes. “Já a par-

tir de 2018, esta infraestrutura vai

poder abrigar conteúdos, serviços

de Cloud e internet; hospedar da-

dos e informação de universidades,

instituições de ensino e pesquisa,

dados de empresas locais e interna-

cionais, informação e equipamentos

de instituições financeiras, redes de

televisão e de entretenimento nacio-

nais e internacionais”, afirma Nunes.

Fotos Roberto Barbosa